3ª Conferência Nacional de Juventude atende padrões de acessibilidade

cdjQuantas vezes você já foi em um evento com audiodescrição, intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais), piso tátil para cegos, banheiro adaptado, rampas e elevadores para cadeirantes e estenotipia (legendagem ao vivo)? Apesar de necessário, é difícil encontrar tudo isso em um lugar só. Porém, o 2º Encontro Brasileiro de Juventude pela Acessibilidade (Juva), que reuniu 50 jovens (com e sem deficiência) de diversos estados brasileiros para promover a inclusão, deu um bom exemplo em realização de eventos públicos.

O encontro foi organizado pela ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão, que trabalha desde 2002 para que a sociedade seja inclusiva e sustentável. Fruto da demanda de jovens que participaram do encontro, a 3ª Conferência Nacional de Juventude garantiu canalizar esforços para que a etapa nacional, que deve reunir mais de 2 mil jovens de 16 a 19 de dezembro, em Brasília, atenda aos principais padrões de acessibilidade vigentes.

Juva_3No Brasil, 45,6 milhões de pessoas possuem alguma deficiência de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE-2010). Isso significa 24% da população. Prova do quanto é necessário que acessibilidade e inclusão sejam prioridade no desenvolvimento de políticas públicas para a Juventude. Por isso, o Juva cadastrou 5 propostas prioritárias noaplicativo #3ConfJuv, que reúne propostas para a Conferência:

Quais as principais propostas sobre acessibilidade e inclusão?

1. Garantir formação continuada em acessibilidade arquitetônica, comunicacional, atitudinal, instrumental, programática e metodológica para trabalhadores/as do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, qualificando o atendimento a todas as pessoas e, particularmente, a adolescentes em conflito com a lei.

2. Inserir na grade curricular dos ensinos fundamental e médio a disciplina “Inclusão e Acessibilidade”, para que, desde a infância, as pessoas tenham o aprendizado do processo de inclusão e trabalhem para a construção, com a obrigatória integração dos entes federados, de uma política nacional de acessibilidade ampla (arquitetônica, comunicacional, atitudinal, instrumental, programática e metodológica).

3. Fomentar o estudo e a pesquisa para o desenvolvimento e a democratização de tecnologias assistivas (conjunto de métodos, técnicas e recursos que garantem autonomia a pessoas com deficiência).

4. Criar um Programa de Acessibilidade (arquitetônica, comunicacional, atitudinal, instrumental, programática e metodológica) para o atendimento socioeducativo no Brasil, com foco em adolescentes em conflito com a lei, seus/suas familiares e profissionais do sistema socioeducativo.
5. Garantir acessibilidade comunicacional (Libras, audiodescrição, desenho universal, estenotipia, braile, texto com letra ampliada, entre outros) nos espaços culturais.

Juva_2O que vai ter na conferência?

Inscrição: na ficha de inscrição da mostra Manifesta, o participante indica quando houver necessidade especial por conta de alguma deficiência. A Conferência se responsabiliza por dar condições de participação a todos os envolvidos. Delegados.
Piso tátil: piso diferenciado com textura e cor sempre em destaque com o piso que estiver ao redor. Facilita a locomoção, autonomia e segurança de pessoas cegas.
Elevador acessível: Botões em Braille audiodescritivo.
Rampas: facilita locomoção de cadeirantes de idosos.
Intérprete de Libras: Para tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais para surdos.
Linguagem Simples:metodologia de simplificação de linguagem durante o evento. A qualquer momento, qualquer participante pode solicitar que seja repetida uma informação atendendo a sua especificidade.
Audiodescrição: é a uma narração para cegos. Um profissional da área descreve toda a comunicação visual do evento ao vivo. Isso é transmitido aos cegos através de fones de ouvido.

Assista à mensagem de Gabriel Medina, secretário nacional de Juventude, aos jovens com deficiência.

http://juventude.gov.br/juventude/noticias/3a-conferencia-nacional-de-juventude-atende-padroes-de-acessibilidade#.ViFQdNKrQdV

About Germano Guedes

Olá Pessoal, Sou Germano Guedes, criador do site “a politica e o poder”. Baiano, morador da Estrutural desde 99, cheguei a Capital Federal para tentar a vida como milhares de outras pessoas. Ao chegar na Estrutural, começei a participar de discussões que visavam a melhoria da qualidade de vida na Cidade. Vi que alguns grupos já formados, ” monopolizavam” os moradores e inclusive, a informação que chegava até a comunidade. Nessa condição, resolvi criar um blog – meio que possibilitaria levar informação as pessoas. Neste canal, soltei o verbo e começei a dizer o que eu realmente pensava sobre o que acontecia na Estrutural. Abordei vários assuntos polêmicos, revelei notícias “bombas” e muitas vezes, tive que desmascarar grupos organizados que não pensavam no interesse da população – como diz o ditado ” era só venha a nós” e a população que se vire. Como Prefeito Comunitário pude participar mais ativamente das ações políticas que discutiam a Estrutural. Lixão, instalação de creches, reabertura de escolas e a regularização de alvará dos comerciantes eram algumas de nossas reivindicações. No ano de 2014, fui indicado pelo meu Partido – PRB – a vaga de administrador da Cidade. Continuo abastecendo o site com notícias e assuntos polêmicos, dizendo realmente o que penso. Porém, agora somos uma equipe e ” A Política e o Poder”, além de abordar assuntos correlatos à Estrutural, terá uma discussão voltada para todo o Distrito Federal, garantido informação e notícias exclusivas a todos os brasilienses que nos acompanham.
%d blogueiros gostam disto: