1° Simpósio da FRBr foi sucesso na capital federal

Brasília (DF) – Na tarde deste domingo, 19, a Fundação Republicana Brasileira realizou o 1º Simpósio Universitário, cujo tema debatido foi atuação dos jovens na política. A parceria com o Grupo de Universitários de Brasília e o projeto “Se liga 16” rendeu frutos e aproximadamente 150 pessoas compareceram. Questões relacionadas ao passado e presente da política atual foram levantadas pelo professor Leonardo Barreto, que abriu espaço para a participação dos convidados. Os presentes receberam material didático contendo duas apostilas: a primeira, sobre noções de organização do estado brasileiro; a segunda, sobre republicanismo; e ainda, a recente publicação “10 Princípios para uma Gestão Pública Municipal Eficaz”.

Mauro Silva, presidente da FRBr, frisou a importância deste primeiro evento voltado para universitários. “Ficamos muito motivados em promover esse tipo de debate, pois leva as pessoas a questionarem a situação atual. Aproveito, inclusive, para convidá-los a participar do nosso núcleo de estudos, no qual pensamos em propostas de políticas públicas que atendam às necessidades do povo. É de pessoas como vocês, dispostas a dar sua contribuição, que precisamos”, disse. O presidente falou ainda sobre os cursos oferecidos gratuitamente pela instituição e convidou os interessados a inscrever-se.
O presidente do PRB Jovem do DF, Thiago Magalhães esteve presente e falou da importância do despertar do jovem para a política. “É muito interessante acender essa chama. Por isso nós buscamos esse apoio junto à Fundação para realizar o simpósio. Queremos que vocês participem, opinem”, disse. Ele citou ainda os versos da canção ‘Pra não dizer que não falei das flores’, de Geraldo Vandré. “Vem, vamos embora que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”, finalizou.

Logo no início, o professor Leonardo Barreto esclareceu: “Isso aqui não é uma palestra, uma aula. Isso é uma conversa. A conversa é fundamentalmente o espaço do novo. Cada um vem com suas experiências e começamos um processo de troca, de construção. Vamos pensar o que fomos no passado e o que estamos fazendo agora. Queremos, a partir daí, pensar o futuro”, enfatizou. Barreto elogiou os universitários que, mesmo num domingo à tarde, não hesitaram em participar. “Ninguém aqui pode ser chamado de passivo, alienado. Aqui só tem ativistas, só tem gente que se movimenta”, concluiu.

Vídeos sobre movimentos e protestos políticos desde os tempos ditatoriais foram assistidos. As discussões abordaram, basicamente, as diferenças entre passividade e atitude diante das decisões que afetam a sociedade. Além disso, a participação em conjunto, o compartilhamento de ideias e a busca por mudanças foram apontados como propostas para alcançar objetivos comuns.
O vice-presidente da FRBr, Evandro Garla, também prestigiou o evento. “O objetivo aqui não é político-partidário, queremos ouvir vocês, saber o que pensam. É importante debater. Política não é só discussão, enfrentamento. Vocês estão investindo em conhecimento. Esse momento é importante para o ambiente acadêmico e principalmente para o dia-a-dia”, destacou.
Líderes dos projetos parceiros falam sobre o evento
Luana Katherine Dantas, 29 anos, é coordenadora do projeto “Se liga 16” e colaborou com a divulgação do evento. “O intuito de levar os jovens à participação no cenário político do país é muito importante. Achei incrível. Aqui cada um falou sobre seu ponto de vista, acrescentando. Ninguém colocou apenas suas ideias pessoais, foi um debate mesmo”, considerou.

Keila Abiorana Campos, 19, falou sobre a dinâmica do evento. “Já participei de alguns simpósios. Mas, o que aconteceu aqui foi algo totalmente inesperado. Tivemos um palestrante que deu espaço, e não foi um espaço ilusório. Ele realmente impulsionou a nossa participação e a discussão ocorreu de forma muito natural. É isso o que precisamos no “Se liga 16”. Se aplicarmos o que estamos aprendendo, então…”, ressalta. 

Thiago Thadeu Abrantes, 23, coordenador do GUB, mencionou a eficácia das equipes parceiras. “O objetivo maior – conseguir que os jovens viessem debater a situação política do país – foi alcançado. Jovens de várias faculdades estiveram aqui hoje para debater. Eles colocaram em pauta o que acham correto. Fico grato ao pessoal da Fundação que apoiou com toda a estrutura possível. Estamos honrados”, afirma.
Para Felipe Moreira, 25, “Foi um evento bem legal. Além de promover a conscientização política, também foi possível movimentar nosso grupo. Isso serviu como base para levar essas discussões adiante. O evento atendeu muito às minhas expectativas. Na verdade, até superou”.
Por Suellen Siqueira
Foto: Douglas Gomes


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: