Viúva de assessor de Campos fala pela primeira vez sobre tragédia


Viúva de assessor de Campos fala pela primeira vez sobre tragédia
‘Com Percol não tinha tempo ruim’, disse Cecília Ramos nesta quinta.
Ela participou de missa na casa da família do ex-governador de PE.

Luna Markman e Mariana OliveiraDo G1 PE e do G1 Política

Cecília Ramos, viúva de Carlos Percol, disse que ele vivia o melhor momento da vida (Foto: Luna Markman/G1)

A jornalista Cecília Ramos, viúva de Carlos Augusto Ramos Leal Filho, o Percol, assessor de Eduardo Campos que morreu em acidente aéreo que também vitimou o candidato à Presidência do PSB, falou nesta quinta-feira (14), pela primeira vez, sobre a morte do marido. Ela disse que “não adianta procurar explicação” para o episódio, mas que a conforta o fato de que o marido estava feliz, no “melhor momento da vida dele”.

“Eles estavam felizes. Eu falei com Percol na madrugada [que antecedeu o acidente]. Com Percol não tinha nada de tempo ruim. Sempre dedicação total à campanha, eram uma dupla. […] Ele estava feliz, e a felicidade dele era a minha. […] Eu só queria que ele soubesse que ele foi a melhor coisa do mundo. Era uma pessoa extremamente do bem, transformava coisas ruins em lição, aprendizado”, afirmou a viúva de Percol, após missa realizada na casa de Campos.

Cecília Ramos chorou ao lembrar que estavam casados havia quatro meses e disse que chegou a pedir licença do trabalho para ir para São Paulo e ajudar na campanha. “A gente casou há quatro meses. Eu dizia que não fazia questão de perdê-lo para Eduardo, porque era uma admiração mútua, uma companhia, e ele tava tão feliz. A felicidade dele era a minha.”

Cecília disse que Percol formava ‘dupla’ com Campos

(Foto: Luna Markman/G1)

Segundo a mulher de Carlos Percol, o marido não reclamava de cansaço durante a campanha, mesmo ficando muito tempo longe da família. “Eles só falavam como estavam felizes. Não os via reclamando de cansaço, como se eles não fossem humanos, como se a missão fosse essa mesmo”, destacou.

Cecília contou ainda que conversou com o marido de madrugada, horas antes do acidente, e que ele e Campos estavam felizes com a atuação do presidenciável em entrevista concedida ao Jornal Nacional.

Uma missa em homenagem a Eduardo Campos reuniu, na tarde desta quinta-feira (14), 150 amigos, familiares e políticos na casa do candidato à Presidência, no Recife.

A mãe do político, Ana Arraes, estava na primeira fileira da missa. Conforme o padre, ela estava “saudosa” e participou da cerimônia. O tio dele, o cineasta Guel Arraes, também assistiu à celebração.

EDUARDO CAMPOS

Eduardo Campos morreu num acidente de avião na quarta-feira (13), em Santos, litoral de São Paulo. A perícia concluiu nesta quinta (14) o recolhimento dos restos mortais das sete vítimas do acidente. Parte do material já está sob análise no Instituto Médico Legal de São Paulo. O governador de Pernambuco, João Lyra Neto, foi à capital paulista para cuidar da liberação dos corpos e a expectativa é que isto ocorra no sábado (16). O material genético de parentes está sendo usado como comparativo no trabalho de identificação que está em andamento.
O acidente
As outras vítimas do acidente foram os também fotógrafos pernambucanos Alexandre Severo e Marcelo Lyra; o  jornalista e assessor de imprensa Carlos Percol, Pedro Almeida Valadares Neto, assessor de campanha e ex-deputado federal; e os pilotos Geraldo Magela Barbosa da Cunha e Marcos Martins.

O acidente que matou Eduardo Camposaconteceu em Santos, SP, na manhã da quarta (13), e matou sete pessoas, sendo dois tripulantes e cinco passageiros. O jato particular caiu sobre um bairro residencial e matou as sete pessoas que estavam a bordo. Chovia no momento da queda. A Aeronáutica vai apurar as causas da queda do avião. Em paralelo, a Polícia Civil também irá investigar o caso para buscar possíveis responsáveis.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: