Polícia abre inquérito sobre morte de menino em buraco alagado no DF

Polícia abre inquérito sobre morte de menino em buraco alagado no DF

Polícia abre inquérito sobre morte de menino em buraco alagado no DF

Tamanho da fonte: 
Garoto de seis anos se afogou em buraco de obra inacabada, no Gama. Delegado diz que cabe até uma acusação de homicídio culposo no caso.
A Polícia Civil do Distrito Federal abriu inquérito para investigar a morte de um menino de seis anos por afogamento no domingo (8), em Engenho das Lajes, no Gama. O garoto se afogou em uma obra inacabada, que alaga até 2 metros de profundidade quando chove.
“Vai de uma negligência administrativa até uma acusação de homicídio culposo”, disse o delegado Walter Vergniaub, da 14ª DP. O buraco alagado é provocado por uma falha no sistema de drenagem, que não foi concluído depois da duplicação da BR 0-60, há dois anos.
O defensor público Paulo Rogério Cirino afirmou que a família da criança tem direito a indenização. “O Estado realmente foi bastante omisso, os pais da vítima têm direito a uma indenização por danos morais e materiais”, avaliou.
Para melhorar a situação do buraco, a Administração do Gama jogou terra no local, mas a inundação ainda era visível. Moradores do Engenho das Lajes colocaram uma bandeira preta sinalizando o luto da comunidade.
A obra é de responsabilidade do Departamento Nacional de Trânsito (DNIT) e do Departamento de Estradas e Rodagens (DER). Ambos divulgaram notas lamentando a morte do menino.
O DER disse que a parte dele na obra foi cumprida e que o responsável é o DNIT, que fez o projeto e liberou os recursos. Já o DNIT reconheceu que o afogamento da criança foi provocado “pelo acúmulo de obras pluviais” na rodovia.
De acordo com o órgão, uma empresa responsável pelas obras de drenagem foi contratada em dezembro e o novo prazo para entrega da obra é em março.
“Agora, através dessa fatalidade é que eles vão tomar providência”, lamentou o avô da vítima, Isaias Gomes de Almeida.
Acidente
Familiares disseram à polícia que o menino saiu para andar de bicicleta por volta de 12h. Como ele demorou a voltar, parentes passaram a procurá-lo na vizinhança.
A polícia afirmou que por volta de 15h, um rapaz foi nadar no poço e viu o chinelo do menino boiando. Ele mergulhou, encontrou uma bicicleta e o corpo e acionou a polícia.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: